Prefeito conhece programa em prol da conservação do solo e água

Uma grande mobilização deverá ser realizada nos próximos dias, para levar ao conhecimento do produtor rural a importância do programa. (Foto: Josias Profeta)

Na manhã desta terça-feira (18), o prefeito Beto Preto recebeu em seu gabinete o chefe do Núcleo Regional da Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento (SEAB), Mário Bezerra Guimarães, presidente do Sindicato Rural Patronal de Apucarana, Mirinho Moisés e o gerente local da Emater, Geraldo Maronezi, que vieram apresentar detalhes sobre o Programa Integrado de Conservação de Solo e Água.  Lançado pelo governo estadual em agosto de 2016, através do Decreto nº 4966/2016, o programa tem como objetivo estabelecer ações coordenadas entre órgãos e instituições do governo e da iniciativa privada, voltadas à conservação do solo agrícola e da água. Sensibilizar o produtor rural, capacitar profissionais para levar a tecnologia  de conservação de solo às propriedades rurais e desenvolver pesquisas frente às novas condições do sistema produtivo estão entre as principais diretrizes do Programa.

O presidente do sindicato Rural Patronal, Mirinho Moisés lembrou que o solo é o maior patrimônio do produtor rural. “Nos últimos anos ocorreu uma redução da fertilidade do solo devido ao aumento de produtividade. Além disso, houve o assoreamento e eutrofização dos rios e mananciais e o aumento na frequência e no custo de manutenção de estradas rurais”, explicou.

Mário Bezerra, chefe regional da SEAB, destacou que muitas práticas conservacionistas estão sendo deixadas de lado. “O plantio direto que se pratica no Estado, não está sendo feito de maneira correta, está havendo uso inadequado de máquinas agrícolas e essa situação precisa ser dimensionada para ser adaptada de acordo com as recomendações técnicas. Por isso o ponto forte do programa será a capacitação para a retomada dessas técnicas”, observou.

O gerente local da Emater, Geraldo Maronezi diz que em Apucarana, já tem profissionais qualificados para elaboração do projeto necessário, para o produtor se enquadrar nas exigências do programa. “O profissional que está exercendo a profissão, tanto em cooperativas ou particular, tem o conhecimento para desenvolver o projeto”, afirmou.

O secretario municipal de agricultura, Dr. José Luiz Porto pede que os produtores rurais façam o cadastro junto a Emater o mais rápido possível. “O tempo para fazer o cadastro espontaneamente, é até o mês de agosto. Depois desse período, se o produtor estiver dando prejuízo, será acionado por via judicial, e não terá mais prazo. Ele faz ou paga a multa, e além disso vai ter que fazer o projeto do mesmo jeito. Então é uma questão de sabedoria. Pedimos aos produtores que se dirijam até a Emater, se inscrevam no programa e procurem um profissional que acompanhe e faça um projeto lentamente para conservar o solo da sua propriedade”.

Para o prefeito Beto Preto, o cuidado com o solo e a água garante a sustentabilidade da principal atividade econômica do Estado. ”É um programa com grande importância para o setor da agricultura, que é à base da economia e que tem salvado a balança comercial brasileira. É mais uma ação que, somados os esforços com as entidades que representam o setor do agronegócio para qualificar nossos produtores rurais, se torna uma necessidade no nosso estado”, afirmou.

O prefeito ressaltou ainda da necessidade dos produtores rurais de Apucarana, aderirem ao programa. “Vamos fazer uma grande mobilização nos próximos dias, para conversar com todos os produtores da nossa cidade, pois a produção rural de Apucarana é muito forte. Ela, nos ajuda muito na questão do equilíbrio do município, perante outros municípios do mesmo porte” conclui.

Compartilhe