Apucarana completa quadro do “Mais Médicos” 

Profissionais já ocuparam as 10 vagas do programa do Governo Federal que eram exercidas pelos cubanos (Fotos – Edson Denobi)

{"autoplay":"false","autoplay_speed":"3000","speed":"300","arrows":"true","dots":"true"}

As dez vagas de Apucarana no Programa “Mais Médicos” do Governo Federal, que eram exercidas por cubanos, já foram ocupadas na rede pública de saúde municipal. O quadro de profissionais foi completado hoje (10), quando os dois últimos médicos iniciaram atendimento nas unidades de saúde Antonio Sachelli, no Jardim Colonial; e Rute Eugênio da Silva, no Núcleo Habitacional Vale Verde.

Os dez médicos cubanos que trabalhavam em Apucarana atuaram nas suas respectivas UBS até 24 de novembro e já no dia 3 de dezembro o atendimento prestado por eles estava sendo realizado por quatro médicos brasileiros que aderiram ao programa atendendo a um chamamento do Ministério da Saúde.

As demais vagas foram sendo completadas ao longo de dezembro e as duas últimas hoje. A exemplo de quaro outros colegas que já estão trabalhando, os dois médicos que acabam de completar o quadro do Mais Médicos de Apucarana são de Londrina. Os outros profissionais também são de cidades vizinhas como Maringá, Cambé, Ibiporã, e um do Estado de São Paulo, da cidade de Presidente Prudente.

Os novos médicos substituíram os cubanos nas Unidades Básicas de Saúde Julia Reczkowski, no núcleo habitacional Marcos Freire; Eunice Penharbel, no Residencial Sumatra; Mario Verussa, no distrito de Correia de Freitas; Takaiti Miyadi, no núcleo habitacional Dom Romeu; Ana Maria Pepato, no Jardim Trabalhista; Rute Eugênio da Silva, no Vale Verde; Marcos Sanches Mascaro, no Núcleo Habitacional Parigot de Souza; Antonio Sachelli, no Jardim Colonial; e Leopoldo Hardwig Junior, na Vila Nova.

“Felizmente, dentro de um prazo de 45 dias, conseguimos completar o quadro dos profissionais do Mais Médicos. Foi possível repor todos os profissionais desse programa num período de tempo relativamente curto sem que o atendimento da população fosse prejudicado”, afirma o superintendente da Atenção Básica da AMS, Marcelo Viana de Castro.

O prefeito em exercício Junior da Femac também se manifestou satisfeito com o desfecho desta situação. “As dez vagas foram preenchidas e o atendimento está acontecendo de maneira satisfatória em todas as unidades básicas de saúde de Apucarana”, avaliou Junior da Femac.

Para amenizar inicialmente a saída dos dez médicos cubanos, a Autarquia Municipal de Saúde (AMS) realizou a remanejamento de profissionais da rede pública municipal para não deixar a população totalmente desassistida do atendimento médico.

 

Compartilhe
The web service endpoint returned a "HTTP/1.1 302 Moved Temporarily" response