“Providência” inicia construção de unidade para radioterapia

O prefeito Júnior da Femac lembrou que a unidade foi viabilizada em dezembro do ano passado, sendo uma conquista intermediada pelo prefeito licenciado Beto Preto e pelo deputado federal Sérgio Souza, junto à direção da Itaipu Binacional(Foto: Edson Denobi)

{"autoplay":"false","autoplay_speed":"3000","speed":"300","arrows":"true","dots":"true"}

O Hospital da Providência deu início nesta sexta-feira (15/02) à preparação do terreno que vai abrigar a unidade de radioterapia do setor de oncologia. A primeira ação está sendo a demolição de um imóvel na Rua Osório Ribas de Paula, onde funcionava setores administrativos do hospital. O início da obra foi marcado por uma solenidade, que contou com a presença do prefeito em exercício Júnior da Femac, da diretoria do hospital, autoridades municipais, lideranças comunitárias, religiosas e colaboradores do hospital.

Atualmente, pessoas acometidas pelo câncer em Apucarana e região precisam recorrer à Londrina ou outros centros de referência para obter o tratamento, por isso a conquista da radioterapia vem sendo bastante celebrada pelas autoridades e diretoria do hospital. O prefeito Júnior da Femac lembrou que a unidade foi viabilizada em dezembro do ano passado, sendo uma conquista intermediada pelo prefeito licenciado Beto Preto e pelo deputado federal Sérgio Souza, junto à direção da Itaipu Binacional. O equipamento importado sob encomenda dos Estados Unidos, tem um custo estimado de US$ 1,250 milhão (cerca de R$ 5 milhões, na cotação atual), contudo, para abrigar o acelerador linear de última geração, é preciso a construção de um “bunker” com custo estimado em R$2,5 milhões.

“O aparelho de radioterapia já tem recursos garantidos junto à Itaipu e a fabricação já está em andamento nos Estados Unidos, ficando pronto nos próximos seis meses. Mas a radioterapia de Apucarana começa agora. Assim que a demolição esteja concluída e o terreno preparado, tem início a construção desse bunker ou casamata, que é uma engenharia diferenciada, com paredes que têm até dois metros de espessura para evitar a passagem de radiação”, destacou Júnior da Femac, prefeito em exercício de Apucarana. Ele salientou que para essa obra o hospital ainda não possui todos os recursos e convocou a sociedade para contribuir. “Com aprovação dos vereadores, que acreditam na gestão Beto Preto, já direcionamos R$1 milhão para este projeto. Essa é uma obra para salvar vidas. Daqui a alguns meses não será mais preciso recorrer a Londrina ou Curitiba para ter esse tratamento, por isso tenho a certeza de que a população não só de Apucarana, mas de todo o Vale do Ivaí, vai unir esforços conosco e colaborar para que os recursos necessários para conclusão do bunker sejam obtidos o quanto antes”, disse Júnior da Femac, agradecendo a todos os envolvidos na conquista da radioterapia para a cidade.

O tempo previsto para construção do bunker é de seis meses. As obras serão realizadas por uma empresa especializada neste tipo de construção, visto às peculiaridades do projeto *(ver quadro). Já o Hospital Nossa Senhora das Graças, de Curitiba, mantenedor do Hospital da Providência, realizará o apoio operacional de engenharia e equipe de captação de recursos em apoio à viabilização do projeto. Com área total de 367,56 metros quadrados, além do bunker que receberá o equipamento, a unidade de radioterapia contará com uma área de apoio composta por sala de espera do acelerador linear, posto de comando do acelerador linear, sala de espera, box de troca de roupa, sala de confecção de máscaras, dois consultórios, sala de planejamento física médica, copa, DML, sala de atividades e banheiros. “É uma alegria muito grande poder estar iniciando esta obra, onde agradecemos ao empenho do Beto Preto, do deputado federal Sérgio Souza, do prefeito em exercício Júnior da Femac e também de toda equipe do hospital, que se dedicou mais que 100% na elaboração do projeto para que ele fosse aprovado pela Itaipu Binacional”, pontuou irmão Geovana Ramos, diretora-geral do Hospital da Providência, salientando que o aparelho conquistado por Apucarana será o mais avançado em funcionamento no Paraná e um dos mais avançados do Brasil.

A radioterapia é um tratamento isolado ou em conjunto com a quimioterapia e cirurgia. Atualmente, o tempo de espera para a primeira sessão de radioterapia dos pacientes que são referência para 16ª Regional de Saúde pode levar até quatro meses de espera em nossa região, pois o único centro de atendimento em radioterapia é o Hospital do Câncer de Londrina. “O Hospital da Providência já realiza a cirurgia oncológica e a quimioterapia e, com a radioterapia, poderemos concluir um ciclo completo no tratamento oncológico”, informa irmã Geovana.

Presente no ato de lançamento da obra, o presidente da Câmara de Vereadores, Luciano Molina salientou que desde que soube da possibilidade de convênio com a Itaipu, os vereadores se mobilizaram favoravelmente. “O câncer é uma doença que não acorrenta somente a pessoa doente, mas toda a família e essa unidade de radioterapia vai mitigar o sofrimento de muitas pessoas, não só de Apucarana, mas de toda nossa região, por isso a Câmara estará sempre de portas abertas para o que for necessário no sentido de viabilizar a totalidade deste projeto”, disse Molina.

Para angariar o restante dos recursos necessários para a conclusão do bunker, o hospital criou o projeto “Padrinhos da radioterapia”. Uma das primeiras doações foi feita por membros de um grupo de amigos intitulado “Amigos de Apuca”. A porta-voz do grupo, Nilce Biscaia, conta que os membros já são parceiros antigos do “Providência”. “Já realizamos várias ações em prol do setor de quimioterapia, entre outros setores do hospital, e assim que soubemos deste projeto para a radioterapia fizemos a doação de recursos que tínhamos. Com o R$1 milhão repassado pela prefeitura, ainda é preciso mais R$1,5 milhão para a conclusão do bunker, por isso aproveito para convocar toda a sociedade de Apucarana e região para contribuir. A construção da radioterapia do Providência é uma obra de suma importância”, afirmou Nilce.

A paciente Rosângela Rosa dos Santos fez tratamento de quimioterapia na Unidade de Tratamento do Câncer de Apucarana após descobrir o câncer de mama em maio de 2018 e por recomendação médica precisará da radioterapia. “Farei a radioterapia em outra cidade e quando o serviço chegar será uma bênção para os pacientes não precisarem ir tão longe para fazer o tratamento, que é muito difícil”, comemora a paciente. Para Rosângela, atendimento humanizado da equipe da unidade vem fazendo a diferença para seu tratamento. “Não tem o melhor lugar que aqui, quando descobri que tinha câncer fiquei sem chão, mas a enfermeira já me abraçou, me acolheram, as pessoas daqui parecem que foram selecionadas por Deus para atenderem os pacientes”, conta.

O Hospital da Providência é habilitado como Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia – UNACON, desde 2008 junto ao Ministério da Saúde. Na unidade são realizados tratamentos de Quimioterapia – tratamento por meio de substâncias químicas que afetam o funcionamento celular; Hormonioterapia – tratamento que busca inibir o crescimento do câncer, pela retirada do hormônio da circulação ou pela introdução de uma substância com efeito contrário ao hormônio (antagonista); e Cirurgia Oncológica – tratamento por meio de intervenção invasiva.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DO BUNKER

• Área do bunker: 111,60 m2
• Área interna do bunker: 65,35 m2
• Área total da radioterapia: 367,56 m2
• Paredes (Total Linear): 89,36m
• Espessura das paredes do bunker: de 1,00m2 a 2,00 m2
• Quantidade de concreto do bunker: 327,00 m3

ÁREAS DE APOIO

• Sala de espera do acelerador linear;
• Posto de comando do acelerador linear;
• Sala de espera;
• Box de troca de roupa;
• Sala de confecção de máscaras;
• Consultório 1;
• Consultório 2;
• Sala de planejamento física médica;
• Copa;
• DML,
• Sala de atividades,
• Banheiros
• Passagem
• Bunker

Compartilhe