Vagas de médicos cubanos começam ser ocupadas em Apucarana

Quatro profissionais estão trabalhando e outros quatro já se apresentaram (Fotos – Profeta)

{"autoplay":"false","autoplay_speed":"3000","speed":"300","arrows":"true","dots":"true"}

As dez vagas de Apucarana no Programa “Mais Médicos” do Governo Federal e que eram ocupadas pelos cubanos, estão preenchidas por médicos brasileiros, sendo que quatro deles começaram a trabalhar nesta semana. Outros quatro já entregaram documentação no departamento de recursos humanos da Autarquia Municipal de Saúde (AMS) e dois deles ainda não se apresentaram já que a data limite para isso é até o dia 14 de dezembro.

Vindos das cidades de Londrina, Maringá e Arapongas, os quatro médicos que já estão atuando iniciaram o atendimento nesta semana nas Unidades Básicas de Saúde Julia Reczkowski, no núcleo habitacional Marcos Freire; Eunice Penharbel, no residencial Sumatra; Mario Verussa, no distrito de Correia de Freitas; e Takaiti Miyadi, no núcleo habitacional Dom Romeu.

“Os outros quatro que já se apresentaram devem começar o atendimento em breve, no mais tardar na próxima semana. Nossa expectativa é de que as 10 vagas que eram ocupadas pelos médicos cubanos estejam ocupadas na prática também dentro deste prazo”, afirma o superintendente da Atenção Básica da AMS, Marcelo Viana de Castro.

Os 10 médicos cubanos que trabalhavam em Apucarana atenderam nas suas respectivas UBS até 24 de novembro. Para amenizar a saída desses profissionais a AMS realizou a remanejamento de profissionais para não deixar a população totalmente desassistida do atendimento médico.

O edital com 8517 mil vagas para adesão ao programa foi publicado no dia 20 de novembro pelo Ministério da Saúde, no Diário Oficial da União. As vagas, abertas para substituir os profissionais cubanos, foram para médicos formados em instituição de educação superior brasileira ou com diploma revalidado no Brasil. A publicação do edital faz parte de uma medida emergencial do governo brasileiro após o anúncio da saída de Cuba do programa “Mais Médicos”

Compartilhe