Apucarana define estratégias para plano de desenvolvimento

A reunião técnica gerou um cronograma com nove ações que serão implementadas a partir de janeiro de 2019 (Foto: Edson Denobi)

{"autoplay":"false","autoplay_speed":"3000","speed":"300","arrows":"true","dots":"true"}

Após audiências para apresentação do diagnóstico socioeconômico e coleta de sugestões, começam as ações do Programa Municipal de Atração de Investimentos. Nesta quarta-feira (05/12), em encontro entre representantes da Prefeitura e da Agência Paraná Desenvolvimento (APD), foram definidas estratégias que serão colocadas em prática. A reunião técnica gerou um cronograma com nove ações que serão implementadas a partir de janeiro de 2019.

“Chegamos agora na fase crucial do programa. Saímos do estágio de estudos e entramos agora na etapa de ação”, frisa Jean Carlos Alberini, gerente técnico da APD. De acordo com ele, o mapa estratégico prevê ações em três áreas: diversificação setorial, constituição do ecossistema de tecnologia e promoção comercial do Município. “Definimos três ações por área, priorizando projetos que sejam simples, executáveis e que proporcionem resultado de curto prazo”, reforça.

Para cada ação, foram definidos os responsáveis por liderar a tarefa, bem como datas de início previstas para até, no máximo, em março. “São ações que visam mexer na estrutura produtiva do município. Definimos três projetos por eixo, que estarão interligados e nortearão o nosso trabalho a partir de agora”, explica.

Na área da diversificação setorial, serão tocados projetos de desenvolvimento da cadeia produtiva em setores de maior aglomeração como baterias e equipamentos eletrônicos de áudio. Neste eixo, também se pretende levar o conceito 4.0 ( tecnologias para automação e troca de dados) para o agronegócio, abrangendo inclusive o Colégio Agrícola que é a principal instituição formadora de mão de obra deste setor. O Arranjo Produtivo Local também será convocado para avaliar as perspectivas de futuro no setor têxtil.

Visando consolidar um ecossistema de tecnologia, será promovido um workshop com instituições de ensino superior e, paralelamente, serão desenvolvidas ações de reestruturação do sistema existente e projetos de biotecnologia. Já no eixo promoção comercial, estão previstos a realização de roadshow (ações itinerantes), competições esportivas regionais para divulgar o nome da cidade e organização de um calendário de eventos.

Alberini lembra que as ações estão embasadas nos estudos prévios realizados. “O levantamento socioeconômico levou em consideração a estrutura produtiva, as aglomerações industriais e a perspectiva da sociedade civil. É um conjunto de avaliações que está resultando numa lógica de ação”, pontua.

Conforme o secretário municipal de Fazenda, Marcello Machado, o Programa Municipal de Atração de Investimentos é desenvolvido pela APD em parceria com da Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Indústria e Comércio e do Instituto de Desenvolvimento, Pesquisa e Planejamento de Apucarana (Idepplan).

“O Município contratou os serviços da Agência Paraná Desenvolvimento e vários passos já foram dados. Houve a realização de estudos aprofundados da estrutura produtiva de Apucarana e esse diagnóstico foi apresentado à sociedade civil. Estamos agora na fase técnica de definição e execução de projetos”, esclarece Machado.

De acordo com Carlos Mendes, superintendente do Idepplan, o Programa Municipal de Atração de Investimentos vai fomentar o desenvolvimento de Apucarana. “Não só com novas empresas, mas especialmente com o fortalecimento dos negócios já existentes. O programa também busca unificar as iniciativas de desenvolvimento que estão em curso, definindo um caminho para potencializar a economia e promover o crescimento sustentável”, frisa Mendes.

Compartilhe