Costela do “Ferra Mula” será Patrimônio cultural imaterial

Projeto apoiado pelo prefeito Junior da Femac será apresentado na Câmara pelo vereador Gentil Pereira (Foto: Edson Denobi)

{"autoplay":"false","autoplay_speed":"3000","speed":"300","arrows":"true","dots":"true"}

A costela, prato típico servido há cerca de 60 anos pela Associação Filantrópica Ferra Mula, será transformada em patrimônio cultural imaterial de Apucarana. A ideia é uma iniciativa conjunta do prefeito Junior da Femac e do vereador Gentil Pereira. Nos próximos dias, o projeto será apresentado na Câmara de Vereadores e terá como principais justificativas, além do aspecto gastronômico, o contexto histórico, cultural e filantrópico que envolve a iniciativa.

Detalhes do projeto foram discutidos nesta quinta-feira (13/06) entre o prefeito de Apucarana e o vereador, em reunião ocorrida no gabinete municipal. “É mais uma iniciativa que abrange este momento especial de Apucarana. Estamos revivendo os 75 anos, valorizando as conquistas, revisitando lugares que marcaram essa belíssima história e admirando tudo aquilo que a cidade tem a oferecer”, assinala Junior da Femac.

O prefeito afirma que o projeto será apresentado no Legislativo por Gentil Pereira, em virtude da ligação que o vereador tem com o Ferra Mula, onde atua há 30 anos. “Muitas entidades de Apucarana e da região são contempladas com os recursos angariados pela associação. Um trabalho feito por voluntários, reconhecido não só regionalmente, bem como no Estado e também em outras partes do Brasil”, salienta o vereador.

O Ferra Mula surgiu em 1958, numa roda de amigos que freqüentavam um bar da cidade, nos fins de tarde, para conversar e tomar um aperitivo. Um dia, ao serem abordados por uma criança pedindo comida, os amigos se sensibilizaram para este problema. A partir daí, em toda despesa feita, cada integrante pagava um pouco mais da parte que lhe cabia e o dinheiro que sobrava ia ficando numa caixinha que, posteriormente, era destinado a crianças na forma de alimentos e roupas.

Assim foi nascendo a associação que, a princípio, era formada por Antônio Creto, Pedro Preto, Sérgio Fujiwara, Adízio Figueiredo, Oscar Tacla, Antônio Garcia Gonçalves, Alfredo Viol e Edmundo de Fauw. Oficialmente, no entanto, a Associação Filantrópica Ferra Mula foi fundada em 28 de janeiro de 1963.

No começo havia vários tipos de carne, mas a que sempre mais agradava era a costela bovina. E, assim, esse tipo de assado foi ganhando a marca registrada do Ferra Mula. “Com o tempo, a equipe foi se especializando no preparo da costela, reconhecida em toda a região e também por pessoas que vêm de longe para apreciar e degustar o sabor do nosso prato típico”, ressalta o prefeito Junior da Femac.

Alguns anos após o início das atividades, em 1968, o Ferra Mula foi declarado como entidade de utilidade pública de Apucarana. Já a sede própria foi viabilizada em 1978, quando uma área foi doada pelo Município. Atualmente, a sede funciona na Rua Irati, nº 245, na região da Barra Funda.

ORIGEM DO NOME – De acordo com informações da página mantida pela entidade na internet, o nome tem ligação com a figura uma mula que, na época, costumava ser utilizada para transportar fardos e cargas. Além disso, a mula levou Jesus Cristo em sua peregrinação, sendo assim um ótimo nome para a entidade.

Na cerimônia de posse de um novo associado é utilizada uma ferradura para simbolizar o ingresso na entidade. Outra curiosidade é que as costeladas são realizadas todas as quartas-feiras, com o preparo médio de 600 quilos, sendo permitida somente a entrada de homens. O lucro das costeladas é revertido totalmente à entidades sociais de Apucarana e região.

Compartilhe