Centro Cultural Fênix deve estar pronto em seis meses

Término da obra foi autorizado nesta semana pelo prefeito Júnior da Femac e, quando pronto, local vai possibilitar um melhor desenvolvimento das atividades culturais em Apucarana (Foto: PMA)

{"autoplay":"false","autoplay_speed":"3000","speed":"300","arrows":"true","dots":"true"}

O prefeito Júnior da Femac autorizou nesta semana a última etapa de obras de reforma do Edifício Fênix, prédio anexo ao Cine Teatro Fênix. O investimento vai possibilitar a finalização de um centro cultural que vai abrigar as atividades desenvolvidas pela Secretaria Municipal da Promoção Artística, Cultural e Turística de Apucarana (Promatur), dentro da Política Municipal de Educação e Cultura.

Acompanhados da secretária da Promatur, professora Maria Agar Borba, e da diretora da Secretaria Municipal de Obras, engenheira civil Caroline Moreira de Souza, representantes da empresa vencedora da licitação, Maxxi Engenharia, de Mauá da Serra, realizaram nesta quinta-feira (21/05) uma vistoria técnica ao prédio e afirmaram que os trabalhos devem ter início dentro de 15 dias. “Trata-se de um edifício de 65 anos e por isso a gestão Beto Preto, que tem continuidade com o mesmo compromisso através do prefeito Júnior da Femac, tem grande preocupação com a garantia de segurança, tanto de quem aqui trabalha diariamente, quanto de professores, alunos e público que vem prestigiar os eventos culturais, formaturas, seminários e outros acontecimentos. Sempre foi nosso objetivo preservar este espaço público e a conclusão da obra é aguardada com muita expectativa por todos nós”, relata professora Maria Agar.

As intervenções vão envolver a reforma de uma área de 1.226,09 metros quadrados, com melhorias na cobertura, forro e telhado, implantação de instalações elétricas e hidráulicas, da rede lógica e de telefonia, revestimentos, rede de esgoto e águas pluviais, banheiros, sistema de iluminação, esquadrias e pintura. “Com o término da reforma, o primeiro andar vai ser ocupado pela Escola Municipal de Artes, um museu no segundo andar, salas multiuso no terceiro piso e uma sala panorâmica no telhado/terraço. Nossa banda municipal finalmente vai ter um local definitivo para poder ensaiar”, comemora a secretária da Promatur e fiscal do contrato. Segundo ela, somente a Escola Municipal de Artes reúne mais de mil alunos em aulas de música, dança e teatro. “Vamos continuar oferecendo atividades nos bairros, mas com o centro cultural poderemos concentrar mais atividades em um só local, possibilitando um melhor desenvolvimento das atividades culturais em Apucarana”, detalha Maria Agar.

O prefeito Júnior da Femac lembra que a conclusão das obras do Edifício Fênix, que passará a ser denominado de Cine Cultural Fênix, é um compromisso da gestão Beto Preto. “Por ser uma obra histórica, datada da década de 50, as melhorias estão sendo feitas respeitando o projeto original”, explica o prefeito, que é engenheiro civil. Ele lembra que recentemente, com investimentos na ordem de R$300 mil, foi concluída a fachada do prédio, com instalação de janelas em esquadria de alumínio e realização de todo o acabamento externo necessário, bem como realizadas melhorias na parte da cobertura/terraço e limpeza geral no interior do edifício. “Outro investimento feito pela gestão Beto Preto no Cine Teatro Fênix também foi a reforma das 492 poltronas da sala de espetáculos”, cita Júnior.

A empresa tem 180 dias para concluir os trabalhos. “Esta é a primeira obra pública que desenvolvemos em Apucarana, mas temos experiência no mercado atuando em outras cidades da região. Sabemos que este é um local muito conhecido e é uma honra para a empresa poder fazer parte. Vamos trabalhar para deixar este centro cultural o mais bonito possível”, disse Nicolas Matheus dos Santos, representante comercial da Maxxi Engenharia. De acordo com ele, a intenção é concluir o projeto em quatro meses. “Sabemos que estamos vivendo um período de estiagem. Tem ainda a questão da Covid-19, mas vamos reunir nossa equipe de trabalho para buscar esta meta”, concluiu Santos. Também acompanhou a comissão de vistoria técnica do prédio o superintendente da Promatur, Mário Felipe Rodrigues.

Compartilhe