Beneficiários do BPC devem integrar o CadÚnico

Idosos e pessoas com deficiência precisam atualizar ou fazer o Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico) para continuar recebendo o benefício em 2019 (Foto: Edson Denobi/arquivo)

{"autoplay":"false","autoplay_speed":"3000","speed":"300","arrows":"true","dots":"true"}

A partir de 2019, pessoas atendidas pelo Benefício da Prestação Continuada (BPC) deverão estar incluídos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). O benefício assistencial, que atende idosos com 65 anos ou mais e pessoas com deficiência sem condições financeiras, garante um salário-mínimo mensal. Seguindo orientação dos governos Estadual e Federal, a Secretaria Municipal da Assistência Social alerta para a necessidade de atualização ou inserção do beneficiário junto ao cadastro federal. “Caso a pessoa não procure o serviço da assistência para regularização, até o dia 31 de dezembro, o direito ao benefício será suspenso. A inserção da pessoa junto ao CadÚnico trata-se de uma exigência do Tribunal de Contas da União”, alerta Ana Paula Nazarko, secretária municipal.

De acordo com relatório da prefeitura, 825 pessoas recebem o benefício em Apucarana, porém, ainda não têm o Cadastro Único. “É um número muito alto e que precisa de regularização urgente. Orientamos que a pessoa não deixe para a última hora e procure a assistência social o quanto antes”, orienta Ana Paula. A inscrição no Cadastro Único deve ser feita no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) da região onde a pessoa mora. “É necessário levar a documentação de todos os membros da família. O cadastro único envolve toda a família, e não só o beneficiado”, complementa a secretária.

A relação de nomes que precisam atualizar ou realizar o cadastro estão nos quatro CRAS, no CREAS, no Polo UAB (Praça Rui Barbosa, 12), na portaria do prédio central da prefeitura e também pode ser conferido clicando no link abaixo:

CLIQUE AQUI PARA VER A LISTA COM A RELAÇÃO DE NOMES

O BPC pode ser pago para mais pessoas da família, desde que sejam comprovadas as exigências, como não ter vínculos empregatícios e, no caso de deficientes, entregar parecer da Perícia Médica do INSS que indica a doença e impossibilidade de trabalho. “Não há 13º salário, nem pensão de morte. Para determinadas situações são concedidos benefícios eventuais, entre eles, auxílio-natalidade, funeral, situações de vulnerabilidade temporária ou desastres e calamidades públicas”, esclarece a secretária Ana Paula Nazarko. Dúvidas ou mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3425-1511.

ENDEREÇOS E TELEFONES DOS CRAS DE APUCARANA

CRAS 1
Avenida Central do Paraná, 1420
Jardim América
Telefone: 3426-7355

CRAS 2
Rua Ilson Ferreira Guerra, 15
Sumatra I
Telefone: 3423-4252

CRAS 3
Rua José Garcia Peres, 111
Vila Reis
Telefone: 3456-1569

CRAS 4
Travessa Tito Cerasoli, S/N° em frente ao n° 75
Vila Regina
Telefone: 3424-1470

Compartilhe