Autoridades discutem Defesa Civil em Apucarana

Impacto de eventos climáticos é o que mais preocupa a coordenadoria municipal nesta época do ano (Foto: PMA)

{"autoplay":"false","autoplay_speed":"3000","speed":"300","arrows":"true","dots":"true"}

Uma reunião entre o prefeito Júnior da Femac e o comandante do 11º Grupamento de Bombeiros de Apucarana (11º GM), Major André Lopes, definiu uma série de novas ações visando o aprimoramento da Defesa Civil no município. O encontro, que aconteceu na última sexta-feira (10/01), no gabinete municipal, contou ainda com a participação do comandante da Guarda Municipal de Apucarana e coordenador municipal da Defesa Civil, GM Alessandro Pereira Carletti e, pelo Corpo de Bombeiros, Capitão Jeferson José Rossato e soldado Ludiéllen de Souza Lourenço.

“A Defesa Civil já desenvolve muito bem sua missão através dos bombeiros, sob o comando do Major André Lopes, e também por intermédio da prefeitura, sob coordenação do GM Carletti, mas é nossa responsabilidade estarmos sempre vigilantes de modo a aprimorar frequentemente o sistema de prevenção e resposta visando a segurança dos cidadãos”, pontuou o prefeito.

Júnior frisa que os eventos climáticos são os que mais preocupam nesta época do ano. “Há 30 dias tivemos uma grande precipitação pluviométrica que afetou poucas áreas da cidade, sinal de que o trabalho de zeladoria da cidade por parte da prefeitura está sendo bem executado”, afirmou.

No dia 11 de dezembro, choveu 79 milímetros, muito além do previsto. “Tivemos três registros de atendimento junto à Defesa Civil, sendo alagamento na região da UPA, queda de um muro de residência no Jardim Cidade Educação e a invasão de lama em casa do Residencial Interlagos, onde efetivamente vidas correram risco”, lembrou o prefeito Júnior da Femac. “Apucarana conta com três pluviômetros e uma das decisões que tomamos durante esta reunião é aprimorar o sistema de alerta através destes aparelhos, que estão instalados no pátio de máquina da prefeitura, na sede do 10º BPM e Colégio Agrícola Estadual Manoel Ribas”, comunicou Júnior.

Durante o encontro, o comando do Corpo de Bombeiros de Apucarana detalhou o funcionamento do SISDC – Sistema Eletrônico de Preenchimento de Dados da Defesa Civil, programa pioneiro elaborado pelo Governo do Paraná que desde 2013 está em funcionamento no município. “O SISDC é um sistema de gestão que é referência no Brasil, pois possui elementos que auxiliam na gestão de riscos e desastres nos municípios. A principal ferramenta para a gestão municipal é o Plano de Contingência Online, no qual áreas de atenção, abrigos, recursos e pessoal envolvido na resposta são cadastrados, facilitando o atendimento”, explicou Major André Lopes, destacando que o lema da Defesa Civil tem como base o Programa P2R2 – Prevenção, Preparação e Resposta Rápida a Emergências.

Ciente do funcionamento do sistema, o prefeito Júnior da Femac informou que vai destacar um profissional da área da engenharia ou arquitetura para auxiliar a Defesa Civil de Apucarana na administração do abastecimento de dados junto ao SISDC e resposta às ocorrências. “Trata-se de uma ferramenta muito importante que o Município se compromete a reforçar a equipe de coordenação operacional visando atualização da plataforma e apoio às ações de campo”, afirmou Júnior.
A criação de um canal de comunicação através de um telefone exclusivo para a Defesa Civil também foi pauta da reunião. “Vamos buscar a ativação do telefone 199 para a cidade, canal por onde a população terá linha direta com a coordenação municipal”, disse o prefeito Júnior da Femac. Atualmente, as chamadas são encaminhadas pelo Corpo de Bombeiros (193), Polícia Militar (190) e Guarda Municipal (153).

Responsável pela parte operacional da Defesa Civil junto ao 11ª Grupamento de Bombeiros de Apucarana, Capitão Rossato informou ao prefeito que a coordenadoria municipal realiza frequentemente simulados. “Além dos agentes oficiais, contamos com a participação de voluntários, como por exemplo um grupo de radioamadores, que estão capacitados em contribuir em caso de queda da comunicação. Caso Apucarana fique sem a rede de telefonia e internet, eles estão aptos a montar uma torre de transmissão, auxiliando as equipes de socorro”, exemplificou o capitão.

Outros assuntos tratados pelas autoridades foram a disponibilidade, por parte da prefeitura, de um novo local para acondicionamento dos materiais da Defesa Civil, como lonas, cobertores, colchões, e um canal online para o cadastramento de voluntários.

Compartilhe