Apucarana investe R$ 150 mil em cursos profissionalizantes

Acia e sindicatos indicam áreas que podem garantir maior empregabilidade aos trabalhadores (Foto: Profeta)

{"autoplay":"false","autoplay_speed":"3000","speed":"300","arrows":"true","dots":"true"}

Em reunião mantida com empresários e sindicalistas patronais, o prefeito Junior da Femac anunciou que o Município está comprando R$ 150 mil em cursos profissionalizantes. E, ao mesmo tempo, ele solicitou que representantes da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Apucarana (Acia), do Sindicato das Indústrias do Vestuário de Apucarana e do Vale do Ivaí (Sivale) e do Sindicato do Comércio Varejista de Apucarana (Sivana) indicassem as áreas profissionalizantes que possam absorver os trabalhadores qualificados.

Conforme lembrou Junior da Femac, Apucarana na gestão Beto Preto já contemplou mais de 15 mil pessoas com cursos profissionalizantes. “A princípio, a prefeitura contava com o Pronatec e, quando essa parceria com o Governo Federal acabou, passamos a comprar cursos do Senai, Senac, Senat e outras instituições para manter a oferta de qualificação aos nossos trabalhadores”, relatou.

O presidente da Acia, o empresário Jayme Leonel, enalteceu a iniciativa do prefeito Junior da Femac. “O mercado está carente de mão de obra qualificada em algumas áreas e nós estamos tendo a oportunidade de indicar os cursos mais apropriados a serem desenvolvidos”, comentou Leonel, avaliando que, desta forma, é possível viabilizar um melhor nível de empregabilidade.

Para a presidente do Sivale, a empresária Elisabete Ardigo, existem funções em que a oportunidade de trabalho é garantida. “Precisamos de mecânicos de máquina de costura, de eletricistas, encanadores, operadores de máquinas industriais e serigrafistas, entre outros profissionais”, citou a empresária.

A presidente do Sivana, Aída Assunção, reivindicou ao prefeito Junior da Femac cursos para formação de garçons, gestão financeira, gerência de lojas e fábricas. “Conhecemos as carências de profissionais no mercado e agradecemos a oportunidade de poder indicar algumas áreas”, avaliou a comerciante.

A empresária Carmen Lúcia Isquierdo Martins, representou o Sindicato das Indústrias da Construção do Norte do Paraná (Sinduscon) e também apresentou sugestões para qualificação de mão de obra. “Com o conhecimento, principalmente na operação de máquinas e equipamentos, aumentam as possibilidades de empregos”, assinalou.

A reunião também contou com a participação do empresário José Vendrameto, da Empresa Attack do Brasil (equipamentos de áudio); e do executivo Wanderlei Faganello, representando o Sindicato das Indústrias de Milho, Arroz e Café do Estado do Paraná (Samisca). Ambos também apresentaram sugestões de cursos a serem ofertados, principalmente no segmento de jovens apucaranenses.

Conforme anunciou o prefeito Junior da Femac, com a indicação das demandas profissionais por parte dos empregadores, a Prefeitura de Apucarana irá agora comprar os cursos do Senac, Senat e Senai. “Vamos investir neste momento, cerca de R$ 150 mil para qualificar em torno de 500 trabalhadores”, informou Junior, acrescentando que Apucarana está recebendo novas empresas e vai continuar trabalhando em todos os sentidos para enfrentar o desemprego.

Compartilhe