Apucarana conquista terceiro lugar na Olimpíada Brasileira de Astronomia

No concurso anual da Sociedade Astronômica Brasileira e da Agência Espacial Brasileira, alunos apucaranenses foram superados apenas por São Paulo (capital) e Fortaleza-CE (Fotos: Profeta)

{"autoplay":"true","autoplay_speed":"3000","speed":"300","arrows":"true","dots":"true"}

O Ginásio de Esportes José Antônio Basso, o “Lagoão”, sediou na noite de anteontem (10) a premiação dos 1.306 alunos que conquistaram medalhas na XXI Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica. Na competição Apucarana alcançou o terceiro lugar, superando a maioria das capitais e outras grandes metrópoles. O primeiro lugar ficou com os alunos da rede municipal de São Paulo (capital), com 2.281 medalhas; e o segundo lugar com Fortaleza, capital do Ceara, com 1.398 medalhas.

Com a praça esportiva recebendo grande público, o prefeito Beto Preto, se emocionou com o feito histórico das crianças das escolas municipais de Apucarana. “Estamos muito orgulhosos com o nível intelectual demonstrado pelos nossos alunos em concurso de âmbito nacional. Isso comprova que os ensinamentos do dia a dia dos professores, e o trabalho de diretores, coordenadores e da secretária Marli Fernandes e toda a sua equipe, é digno de elogios e merecedor do nosso reconhecimento”, discursou Beto Preto, enaltecendo a educação de Apucarana, detentora do melhor IDEB do Paraná.

A OBA é uma prova preparada pela Sociedade Astronômica Brasileira e a Agência Espacial Brasileira, em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, com o objetivo de difundir o conhecimento e fomentar o interesse dos jovens sobre essa área do saber.

Na edição desse ano, o concurso movimentou 774 mil estudantes em todo país, sendo 45 mil somente no Paraná e 3.973 em Apucarana. Desses, 49.735 alunos em nível nacional, 4.133 em nível estadual e 1.306 em nível municipal alcançaram notas superiores a 9,0 e foram contemplados com medalhas.

“Nas escolas da nossa rede, procuramos trabalhar sempre de forma crítica com os alunos, fazendo com que eles sejam agentes ativos na própria aprendizagem. Nesse sentido, as olimpíadas são excelentes ferramentas. Elas despertam a curiosidade das crianças e as estimulam a buscar por conhecimentos diferenciados”, comentou a secretária municipal de educação, Marli Fernandes.

Com 601 medalhas de ouro, 419 de prata e 286 de bronze, Apucarana foi a terceira cidade brasileira em número de medalhas conquistadas no concurso deste ano, sendo superada apenas pelas capitais de São Paulo e do Ceará.

“Esse é um resultado fantástico, que coloca o nosso município entre os times da primeira divisão da educação brasileira. Isso é fruto de vários anos de trabalho, desenvolvido por uma equipe de professores, diretores, coordenadores, merendeiras, assistentes infantis e tantos outros profissionais”, parabenizou o prefeito Beto Preto.

O número de medalhas conquistadas pelos alunos apucaranenses na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica vem crescendo gradativamente a cada ano. Foram 220 medalhas em 2014, 446 em 2015, 823 em 2016, 1.002 em 2017 e agora com a significativa marca de 1.306 na edição de 2018 da OBA.

A emoção tomou conta dos pais, avós e familiares dos alunos. “Essa cerimônia de premiação é importantíssima porque reconhece e valoriza o esforço das crianças. Eu fico feliz de ver a prefeitura promovendo um evento desse porte. Eu tenho quatro filhos, sendo três matriculados na rede municipal e um que já passou para a rede estadual. Na gestão do prefeito Beto Preto, eles estão sendo muito bem tratados nas escolas e tendo um ótimo aproveitamento,” afirmou Mariela Farias Gomes Custódio, mãe da aluna Maria Clara Sodré, matriculada no terceiro ano da Escola João Antonio Braga Côrtes.

Compartilhe